Número total de visualizações de página

Faixa Sonora

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

MEMÓRIAS



A minha memória ainda está viva…
E o teu vulto também…
Fomos galhos de uma
mesma roseira…
de perfume sutil…
de matriz indelével…
Lembranças não se apagam…
Saudades não se adormecem…
Um grande amor nunca se esquece…
Como fera, nunca perco
o faro… e seu cheiro, meu bem,
continua sensível…
E quando o sinto,
minh’alma pede socorro,
e meu coração sufoca o grito…
É o cio do amor que
inalo, nessa hora…
É a doce vontade de ter-te
Novamente em meus braços,
que sozinho aspiro…
É me inútil, tentar substituí-la…

(João Assis)

Sem comentários:

Enviar um comentário