Número total de visualizações de página

Faixa Sonora

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

TU ÉS...

Tu és em funda meia-noite
Uma praia morta num mar de silêncio,
Uma praia morta: Esquecimento!
Tu és em funda meia-noite.

Tu és em funda meia-noite
O céu em que foste estrela por vezes,
Céu em que já não florescem deuses.
Tu és em funda meia-noite.

Tu és em funda meia-noite
Um não-concebido em ventre de amor,
O que nunca foi e não tem ser!
Tu és em funda meia-noite

GEORG TRAKL (1887-1914)
Outono Transfigurado
(tradução de João Barrento)

Sem comentários:

Enviar um comentário