Número total de visualizações de página

Faixa Sonora

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

AGORA PODEIS TRATAR-ME COMO QUISERDES...



Agora podeis tratar-me

como quiserdes:

não sou feliz nem sou triste,

humilde nem orgulhosa

- não sou terrestre.

 

Agora sei que este corpo,

Insuficiente, em que assiste

Remota fala,

Mui docemente se perde

Nos ares, como o segredo

Que a vida exala.

 

E seu destino é ir mais longe,

Tão longe, enfim, como a exacta

Alma, por onde

Se pode ser livre e isento,

Sem actos além do sonho,

Dono do nada,

 

Mas sem desejo e sem medo,

E entre os acontecimentos

Tão sossegado!

Agora podeis mirar-me

Enquanto eu próprio me aguardo,

Pois volto e chego,

 

Por muito que surpreendido

Com meus encontros na terra

Seja o Aeronauta

 

Cecília Meireles

 

In “O Aeronauta”

Sem comentários:

Enviar um comentário